Velocidade, Escopo e Ritmo de Internacionalização de uma Empresa Familiar Brasileira

Waldir Goede

Resumo


O artigo tem como objetivo contribuir para a literatura sobre o processo de internacionalização de empresas familiares, de como a família influenciou a velocidade, o escopo e o ritmo ao longo do processo de internacionalização da empresa familiar WEG. A pesquisa qualitativa apoia-se na técnica do estudo de caso único baseado em entrevistas em profundidade, Storytelling e a triangulação de dados. O uso da técnica de relato de histórias foi utilizado com o fundador da empresa, serviu como um veículo para relatar o início da empresa e do processo de internacional. Os dados primários foram coletados por meio de entrevistas pessoais semiestruturadas, com o Presidente do Conselho de Administração, o Diretor Internacional e o Chefe de Marketing Internacional e os dados secundários foram provenientes de base documental e científica. A visão de mundo e de longo prazo da família, a vantagem de propriedade e a aquisição e absorção de conhecimento da tecnologia alemã, a tornaram na maior multinacional da América Latina, demonstrando que a família influenciou o processo de internacionalização. Verifica-se, analisando os dados da pesquisa no contexto geral, que a velocidade do processo foi média, o escopo geográfico amplo e o ritmo de internacionalização regular com a abertura de subsidiárias e unidades de produção no exterior. Os achados corroboram as características preconizadas pela Escola Nórdica de Uppsala, com uma expansão internacional gradual e em etapas, aprendizado constante e com o conhecimento acumulado se diferenciou das demais empresas familiares.

Palavras-chave: Internacionalização. Propriedade. Velocidade. Escopo. Ritmo.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.