A FORMAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL NO MUNICÍPIO DE GUARAPUAVA/PR: DESAFIOS ÀS POLÍTICAS PÚBLICAS

Aliandra Cristina Mesomo Lira, Jane Maria de Abreu Drewinski, Jáima Pinheiro de Oliveira

Resumo


O objetivo deste texto é problematizar a formação dos profissionais que atuam na educação infantil de instituições públicas do município de Guarapuava-PR, tendo como pressuposto que a formação influencia diretamente a atuação do professor na organização do trabalho pedagógico e nos processos educativos desenvolvidos com as crianças. Para efeito de investigação, foram aplicados questionários, aos profissionais dos Centros Municipais de Educação Infantil, deste município e realizadas entrevistas com aproximadamente 15% deles. Os dados dos questionários forneceram informações importantes sobre a formação profissional dos professores. As entrevistas abordaram questões sobre as condições de trabalho, organização do trabalho pedagógico, dentre outras. Em seguida, estas foram transcritas e analisadas por meio de seus conteúdos, de modo que foram obtidas quatro categorias temáticas: a) dados acerca das condições de trabalho; b) formação continuada ofertada pela mantenedora; c) orientações recebidas institucionalmente para a organização do trabalho e d) perfil do profissional da educação infantil segundo a concepção dos professores. Os resultados indicaram que grande parte dos profissionais atuantes realizou sua formação a distância ou está em processo de formação em cursos na modalidade a distância, tanto em nível médio como superior. Não existe, no município, uma proposta de formação continuada. Além disso, destacaram-se as precárias condições de trabalho explicitadas por uma série de dificuldades que acabam por comprometer o trabalho desenvolvido com as crianças. Esses resultados confirmam a urgência de políticas públicas que incluam diretrizes e estratégias de educação em serviço e, fundamentalmente, formas de ingresso que valorizem esses profissionais, a fim de que seja diminuído o contingente que abandona esse serviço ou que pretende abandonar, como ficou claro em vários relatos obtidos.   


Palavras-chave


Formação de Professores; Educação Infantil; Políticas Educacionais.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14210/contrapontos.v17n2.p371-394