EDUCAÇÃO ESPECIAL COMO CAMPO DE SABER E PODER NAS POLÍTICAS DE INCLUSÃO ESCOLAR

Márcia Lise Lunardi-Lazzarin, Simoni Timm Hermes

Resumo


Considerando as reformas educacionais relativas às políticas públicas de Educação Especial, este artigo problematiza a emergência e a operacionalidade da Educação Especial por meio do Atendimento Educacional Especializado (AEE) nas escolas inclusivas. Partindo de um estudo de caráter exploratório, inscrito nos Estudos Foucaultianos em Educação, desenvolvemos o entendimento da Medicina Social, da Psicologia e da Pedagogia como condições de possibilidade da emergência da Educação Especial, bem como problematizamos a tríade palavra-razão-ordem na operacionalidade dessa educação especializada. Concluímos que, apesar das reformas educacionais, continuamos a produzir prisioneiros do pertencimento nas escolas, efetivando inclusões excludentes e exclusões includentes.


Palavras-chave


In/exclusão escolar; Educação Especial; Saber/Poder.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14210/contrapontos.v17n2.p290-311