COMPLIANCE RINS – COMO IMPLANTAR E QUAIS OS BENEFÍCIOS DO PROGRAMA DE COMPLIANCE?

Glaucio Fiorenzano Jorge, Roberto Epifanio Tomaz

Resumo


Este artigo tem por objetivo alertar sobre a responsabilidade social das empresas, explicando o que é compliance, como pode ser simples sua implantação e quais os seus benefícios. Para alcançar tal abordagem, a pesquisa foi dividida em três partes. Na primeira analisa-se o que é e qual o objetivo da implantação do compliance. Na segunda, observa-se como implantar compliance e por fim, na terceira, apresenta-se os benefícios derivados da implantação do compliance. Destarte, diante de todo o estudo realizado, constatar que o compliance é muito importante para desenvolvimento de empresas, seja de grande, médio ou pequeno porte, bem como é necessário para uma economia sustentável e por fim, para construção de uma sociedade mais justa. Quanto à Metodologia, foi utilizada, a Base Lógica Indutiva, além das Técnicas do Referente, da Categoria, do Conceito Operacional e da Pesquisa Bibliográfica.


Texto completo:

PDF

Referências


ALFLEN, Pablo Rodrigo – Teoria do domínio do fato / Pablo Rodrigo Alflen – São Paulo: Saraiva, 2014.

ANTONIK, Luis Roberto – Compliance, ética, responsabilidade social e empresarial: uma visão prática / Luis Roberto Antonik. – Rio de Janeiro, RJ: Alta Books, 2016.

BRASIL. Lei nº 12.846, de 1º de agosto de 2013. Dispõe sobre a responsabilização administrativa e civil de pessoas jurídicas pela prática de atos contra a administração pública, nacional ou estrangeira, e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2013/lei/l12846.htm. Acesso em: 19/11/2017.

DICIONÁRIO MICHAELIS. Portal Dicionário Michaelis - 2018 Editora Melhoramentos Ltda. Disponível em: http://michaelis.uol.com.br/moderno-portugues/busca/portugues-brasileiro/. Acesso em: 16/02/2018.

HARTMANN, Luiz Fernando Piazzeta – Planejamento Estratégico / Luiz Fernando Piazzeta Hartmaan. 10ª ed; Tubarão – Copiart. 2006.

LOGATO, David Menezes – Estratégia de empresas / David Menezes Lobato; Jamil Moysés Filho; Maria Câdida Sotelino Torres; Murilo Ramos Alambert Rodrigues. – 7. Ed. – Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006.

MACEDO, Ivanildo Izaias de – Aspectos comportamentais da gestão de pessoas / Ivanildo Izaias de Macêdo; Denize Ferreira Rodrigues; Maria Elizabeth Pupe Johann; Neisa Maria Martins da Cunha. – 8ª ed. – Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006.

MARSHALL JUNIOR, Isnard – Gestão de qualidade / Isnard Marshall Junior; Agliberto Alves Cierco; Alexandre Varanda Rocha; Edmarson Bacelar Mota; Sérgio Leusin. – 8. Ed – Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006.

PASOLD, Cesar Luiz. Metodologia da Pesquisa Jurídica: teoria e prática. 12 ed. rev. São Paulo: Conceito Editorial, 2011.

ROCHA-PINHO, Sandra Regina da – Dimensões funcionais da gestão de pessoas / Sandra Regina da Rocha-Pinho; Cláudio de Souza Pereira; Maria Tereza Correia Coutinho; Sílvio Luiz Johann. – 8. Ed. – Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006.

SIGNIFICADOS. Site repositório de significados, conceitos e definições. Disponível em: https://www.significados.com.br/kaizen/. Acesso em: 16/02/2018.

VARELLA, Mariana. RIM. Corpo Humano. Portal Drauzio Varella - Artigo publicado em 10/09/2014 e revisado em 08/06/2017. Disponível em: https://drauziovarella.com.br/corpo-humano/rim/. Acesso em: 16/02/2018


Apontamentos

  • Não há apontamentos.