Utilização de Técnicas de Aprendizado de Máquina na Formação de Grupos de Equivalência das Unidades Judiciais de Primeiro Grau de Jurisdição no Poder Judiciário de Santa Catarina

Daniel Moro de Andrade, Anita Maria da Rocha Fernandes

Resumo


Este artigo demonstra a utilização de técnicas de aprendizado de máquina não supervisionado aplicadas à formação de Grupos de Equivalência das Unidades Judiciais de Primeiro Grau de Jurisdição no Poder Judiciário de Santa Catarina. Foram analisados dois algoritmos de aprendizado não supervisionado, no caso, k means e EM. Os experimentos foram realizados usando a ferramenta Weka e scripts na linguagem Python (com a biblioteca Scikit-Learn). Foram gerados grupos de forma automática usando estas técnicas e os resultados obtidos poderão ser utilizados e, ainda, subsidiar a tomada de decisão na definição de critérios para a promoção de magistrados.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.