FATORES QUE AFETAM A SAZONALIDADE DA CPUE NA PESCARIA BRASILEIRA DO BONITO LISTRADO (KATSUWONUS PELAMIS) E IMPLICAÇÕES PARA A AVALIAÇÃO DA PESCARIA

H. A. ANDRADE

Resumo


Há grandes oscilações sazonais da captura por unidade de esforço (CPUE) na pescaria de vara e isca-viva do bonito listrado (Katsuwonus pelamis), realizada na costa do Brasil. A CPUE é um índice que reflete as variações do coeficiente de capturabilidade e da abundância da população que é explotada pela pesca. No entanto, as variações sazonais da abundância, ao contrário das interanuais, não são importantes para a avaliação de uma pescaria. Sob esse prisma de avaliação da pescaria, a análise das causas das oscilações cíclicas da CPUE, pode ser tomada como equivalente à análise das causas das variações sazonais do coeficiente de capturabilidade (q). Os principais fatores identificados como determinantes dessas oscilações de q foram: recrutamento, migração, feições e processos oceanográficos, visualização dos cardumes, variação na disponibilidade de alimento, e variação no número e dimensão dos cardumes. A análise da sazonalidade de q serve também de laboratório para investigação sobre as variações interanuais do parâmetro. Tais variações podem tornar os dados de CPUE inúteis para a avaliação da pescaria. Os problemas com as variações interanuais de q podem estar relacionados com a escolha da unidade de esforço a ser usada. A necessidade de estimativas de um índice de procura de cardumes (ex: área varrida), emerge como um dos conhecimentos fundamentais para a construção de uma unidade de esforço adequada.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14210/bjast.v3n1.p79-86

(eISSN: 1983-9057, ISSN: 1808-7035)