INFLUÊNCIA DAS FÁBRICAS DE FERTILIZANTES NA COMPOSIÇÃO DAS ÁGUAS DA CHUVA E SUBTERRÂNEA (RIO GRANDE, RS).

M. R. GARCIA, N. MIRLEAN, M. R. CASARTELLI, P. R. BAISCH

Resumo


A concentração de fluoreto foi determinada, através do método potenciométrico, com eletrodo íon seletivo, na água da chuva e na água subterrânea, no município de Rio Grande. Os teores de fluoreto na água da chuva variaram de 0,05 a 4,40 ppm, enquanto que na água subterrânea as concentrações de fluoreto variaram entre 0,08 e 2,20 ppm. Os resultados mostram que os teores de fluoreto na água da chuva coletada no ponto de amostragem está relacionada à direção do vento e aos parâmetros de chuva (pH e condutividade). Mesmo em regiões mais afastadas das fábricas (10 km de distância), as concentrações de fluoreto podem atingir valores que superam muitas vezes o teor de background mundial para águas de chuva, apresentando forte evidência do efeito das atividades industriais realizadas nas fábricas de fertilizantes. As concentrações de fluoreto nas águas subterrâneas mostram uma tendência de diminuição com afastamento das fábricas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14210/bjast.v4n1.p29-35

(eISSN: 1983-9057, ISSN: 1808-7035)