COMPORTAMENTO MORFOLÓGICO DA PRAIA DE BALNEÁRIO CAMBORIÚ, SANTA CATARINA - BRASIL: RESULTADOS PRELIMINARES

B. TEMME, A. H. KLEIN, J. L. CARVALHO, F. L. DIEHL

Resumo


A praia de Balneário Camboriú (Sul do Brasil) tem atraído grande número de turistas nacionais e internacionais desde 1960. Devido à intensa urbanização, dois problemas ambientais foram reconhecidos: poluição da água e mudanças no compartamento morfológico da praia devido à remoção de dunas costeiras. No gerenciamento costeiro da área é importante entender o compartamento morfológico da praia. Portanto, um estudo de monitoramento da praia de Balneário Camboriú foi desenvolvido entre Janeiro de 1994 e Fevereiro de 1996, objetivando analisar o comportamento morfológico da praia e identificar as variáveis controladoras. O método de análise consistiu no cômputo das variáveis morfológicas como volume, largura, declividade e forma da praia, e da correlação destas variáveis com a direção e velocidade do vento. O método foi aplicado em 200 perfis. O grupo de dados inclui 8 perfis por levantamento ao longo de um trecho de praia de 5 km de extensão. O intervalo entre levantamentos sucessivos flutuou entre duas semanas a um mês. A aplicação do método nos dados revelou que as variações no volume subaéreo apresentam comportamento cíclico, dentro de uma escala temporal de meses, com períodos de erosão e deposição. Estes períodos podem ser correlacionados a períodos de tempestade e a períodos de calmarias. Devido à forma parabólica da baía, uma variação pode ser observada na dinâmica da praia ao longo de sua extensão, com elevada dinâmica na parte Norte da Baía e baixa diâmica na parte Sul. Nenhuma tendência em termos de longo prazo foi observada no volume subaéreo da praia.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14210/bjast.v1n1.2615

(eISSN: 1983-9057, ISSN: 1808-7035)