Padrões espaciais e temporais de larvas de Scaridae (Pisces: Perciformes) do nordeste do Brasil e suas relações com os fatores oceanográficos

Christiane Sampaio Souza, Alessandra Soledade Barreiro, Paulo Oliveira Mafalda jr.

Resumo


Este trabalho teve como objetivo estudar os padrões espaciais e temporais das larvas de Scaridae (Pisces: Perciforme) e analisar a influência dos fatores hidrológicas (temperatura e salinidade) e biológicos (biomassa primária e biomassa secundária) sobre as densidades de larvas. O ictioplâncton foi coletado durante as expedições oceanográficas: Período 1 (agosto – outubro de 1995), Período 2 (janeiro - abril de 1997), Período 3 (abril – julho de 1998) e Período 4 (setembro – dezembro de 2000), realizadas na Zona Econômica Exclusiva do Nordeste. Foram identificados uma espécie (Cryptotomus roseus) e um gênero (Sparisoma sp.). Sparisoma sp. foi o táxon mais abundante (94% do total), com alta abundância durante todos os Períodos. Cryptotomus roseus foi à espécie menos abundante, representando apenas 6% do total de todas as larvas identificadas. As larvas de scaridae foram coletadas mais freqüentemente dentro da Zona Oceânica do Nordeste do Brasil. C. roseus apresentou uma larga distribuição com máximas densidades durante o período 3 entre Maceió e Aracajú, larvas de Sparisoma sp. tiveram altas densidade também durante o período 3 em estações oceânicas e próximo ao Arquipélago de São Pedro e São Paulo. A análise de regressão múltipla entre as densidades dos táxons e os fatores oceanográficos gerou um modelo não significativo para Sparisoma sp. e significativo para C. roseus.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14210/bjast.v14n2.p1-11

(eISSN: 1983-9057, ISSN: 1808-7035)