Aplicação do método COP para avaliação da vulnerabilidade intrínseca à contaminação do aquífero cárstico Salitre, Irecê-BA, Brasil.

Tereza Cristina Bittencourt Villanueva, Luiz Rogério Bastos Leal, Maria do Rosário Zucchi, Antônio Expedito Gomes de Azevedo, Pablo Ramosandrade Villanueva

Resumo


A área de estudo localiza-se na microrregião de Irecê, situada na porção centro-norte do estado da Bahia, Brasil. Compreende uma área piloto do aquífero cárstico Salitre, de aproximadamente 250km², delimitada por parte dos municípios de Irecê e Lapão. Constitui-se por rochas carbonáticas da Formação Salitre de idade Neoproterozóica. Para determinação da vulnerabilidade intrínseca à contaminação do aquífero na área foi utilizado o Método COP, e para tanto, alguns produtos foram gerados para aplicação no modelamento, como análise granulométrica dos solos, elaboração do Mapa Hidrogeológico, Mapa de Declividade, Mapa de Dolinas e Fraturas e Mapa de Uso e Ocupação dos Solos, em escala 1:25.000. Esses produtos permitiram a geração do Mapa de Vulnerabilidade Intrínseca à Contaminação da área, que apresentou como resultado um zoneamento de vulnerabilidade que possibilitou a delimitação de 3 classes de vulnerabilidade intrínsecas na área: Moderada (53%), Baixa (40%) e Muito Alta (7%). Os resultados obtidos podem ser utilizados para o planejamento, gestão hídrica e territorial da área.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14210/bjast.v19n1.6718

(eISSN: 1983-9057, ISSN: 1808-7035)