Variação Temporal na Composição e Estrutura da Assembleia de Peixes em uma praia no Sul do Brasil.

Nathália Colombo, Sirlei Aparecida Manes, Lorena Lopes Almeida, Mauricio Hostim-Silva, Felippe Alexandre Daros, Henry Louis Spach

Resumo


A ocupação dos peixes em praias é significativamente determinada por ciclos sazonais e diuturnos que resultam em variações de abundância, riqueza e biomassa das comunidades. O presente trabalho teve como objetivo analisar as variações temporais de média e curta escala da ictiofauna da Praia do Araçá no litoral de Santa Catarina.  A coleta do material biológico foi realizada ao longo de 10 meses uma vez ao mês, em quatro horários (12:00, 18:00, 24:00 e 06:00). Foram coletados 19964 exemplares pertencentes a 75 espécies, 59 gêneros e 38 famílias.  Um maior número de espécies foi observado nas famílias Carangidae, Sciaenidae e Tetraodontidae, com 19 famílias representadas na área por apenas uma espécie cada. Foram mais abundantes na área as espécies Licengraulis grossidens, Harengula clupeola, Eucinostomus argenteus, Atherinella brasiliensis, Hemiramphus brasiliensis, Cetengraulis edentulus, Sardinella brasiliensis, Mugil curema e Orthopristis ruber. Em média o número de exemplares foi significativamente diferente entre as estações do ano, com um maior número médio de exemplares no verão em comparação com o inverno e com o outono, não existindo diferenças significativas entre as demais estações do ano e horários de coleta. Diferenças significativas também foram observadas no número médio de espécies entre as estações do ano, com as maiores médias no verão em comparação ao inverno e a primavera, e maiores médias no outono em relação ao inverno e a primavera. Não foram observadas diferenças estatísticas no número médio de espécies entre as outras estações do ano e entre os horários de coleta. Nenhuma diferença significativa foi observada entre as estações do ano e horários do dia nos índices de diversidade de Shannon-Wiener e equitabilidade de Pielou. Diferenças estatísticas entre as estações do ano e horários de amostragem foram observadas na composição da ictiofauna. A estrutura taxonômica não apresentou nenhuma tendência sazonal no período amostrado.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14210/bjast.v20n2.9534

(eISSN: 1983-9057, ISSN: 1808-7035)