HOSTEL, UMA CASA SEM PAREDES: em busca de uma matriz classificatória de áreas físicas

Álvaro A. Dealcides Silveira Moutinho Bahls, Raquel Maria Fontes do Amaral Pereira

Resumo


Os hostels são únicos em sua filosofia, características físicas e serviços. Internacionalmente, são regulados por leis em alguns países, principalmente no continente europeu. No Brasil, entretanto, não há legislação sobre os mesmos e os estudos científicos estão em estágio embrionário. Dentro desse contexto, o objetivo dessa pesquisa é propor uma matriz classificatória de áreas físicas para hostels. Para tanto, contemplou-se três hostels internacionais, tidos como essenciais ao entendimento desse meio de hospedagem. Os resultados mostram que as áreas essenciais são: área social externa; banheiro para cada dormitório; cozinha comunitária; dormitório; guarda-volumes; lavanderia; e sala de estar. Levantou-se, também, o perfil dos hostels de Florianópolis-SC em uma pesquisa de campo com 15 empreendimentos (53,57% do universo hosteleiro Florianopolitano) e verificou-se a sua adequação à matriz. Conclui-se que, alguns empreendimentos não se adequam às características essenciais internacionais deste meio de hospedagem, devido à sua formação socioespacial e conceitos de hospitalidade diferenciados.


Palavras-chave


Hostel; Turismo da Juventude; Sistema de Classificação de Meios de Hospedagem.

Texto completo:

PDF (Português)


DOI: http://dx.doi.org/10.14210/at.v2n2.p01-23

Direitos autorais 2017 Álvaro A. Dealcides Silveira Moutinho Bahls, Raquel Maria Fontes do Amaral Pereira

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

ISSN: 2448-3524

Qualis/CAPES: Classificação B5

Indexadores/Diretórios:

                           

                 

O site do Applied Tourism, assim como seu conteúdo, encontra-se sob a licença: