PATRIMÔNIO CULTURAL E TURISMO: um estudo de caso do Filò Talian realizado em Caçador (SC)

Kênia Zanella, Diva de Mello Rossini

Resumo


Este artigo tem como objetivo compreender como o Filò, costume dos imigrantes italianos, poderá ser preservado através da atividade turística no município de Caçador (SC). Trata-se de uma pesquisa qualitativa e exploratória, tendo como método o estudo de caso. Como resultados, verificou-se que o evento ainda se desenvolve de forma familiar e mantém muitas das características originais dos imigrantes, preservando a cultura dos antepassados e despertando o interesse da população local e de outros municípios. Constatou-se, também, que para se tornar um produto turístico, faz-se necessária a ampliação do evento e adaptações em relação à infraestrutura e mão de obra para o atendimento a um público maior ou então manter suas características originais e dedicá-lo ao turismo de experiência, onde o turista poderá vivenciar a realidade local e trocar saberes com a comunidade visitada. 


Palavras-chave


Patrimônio imaterial. Turismo. Filò Talian.



DOI: http://dx.doi.org/10.14210/at.v2n2.p199-214

Direitos autorais 2017 Kênia Zanella, Diva de Mello Rossini

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

ISSN: 2448-3524

Qualis/CAPES: Classificação B5

Indexadores/Diretórios:

                                   

      

O site do Applied Tourism, assim como seu conteúdo, encontra-se sob a licença: