PLANEJAMENTO DE UMA TRILHA INTERPRETATIVA COMO FERRAMENTA DO ECOTURISMO NA APA DA BARRA DO RIO MAMANGUAPE - PARAÍBA, BRASIL

Mércia Maria Araújo Luna, Lucas Aguiar Nogueira Rosa, Vitor Pablo de Melo

Resumo


A Floresta Atlântica é um bioma biodiverso e extremamente impactado. A Área de Proteção Ambiental (APA) da Barra do Rio Mamanguape encontra-se inserida no hotspot da Floresta Atlântica. Este trabalho visa propor a implantação de uma trilha interpretativa na APA com base no Ecoturismo e na Educação Ambiental. Durante o mês de abril e maio de 2014 foi elaborado um roteiro mapeando os pontos estratégicos da trilha, elencando seus elementos mais representativos e registrando-os ao longo de 3.8 Km. Várias características da trilha foram consideradas na elaboração deste planejamento: a proteção do ambiente da trilha, seu potencial interpretativo, a acessibilidade e segurança. Os resultados apontaram nove pontos de atratividade onde foram abordados aspectos de relevância da flora, da fauna e da história da APA. Nota-se a necessidade da implantação de trilhas ecológicas no principal e maior fragmento de Floresta Atântica da APA, a Floresta do Oiteiro, uma vez que as trilhas só estão previstas no plano de manejo para um dos quatro municípios que abrange a APA, Lucena. Destaque pode ser dado à necessidade de treinamento de uma equipe local da Unidade de Conservação (UC) para manter vivo o instrumento da trilha interpretativa, associando a interlocução entre a comunidade acadêmica da UFPB e os turistas pelo seu caráter amplo e interdisciplinar.

Palavras-chave: Floresta Atlântica. Unidades de conservação. Turismo ecológico.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14210/at.v1n1.p7-23

Direitos autorais 2016 Mércia Maria Araújo Luna, Lucas Aguiar Nogueira Rosa, Vitor Pablo de Melo

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

ISSN: 2448-3524

Qualis/CAPES: Classificação B5

Indexadores/Diretórios:

                        

            

O site do Applied Tourism, assim como seu conteúdo, encontra-se sob a licença: