O USO DE TECNOLOGIAS EM MUSEUS E CENTROS DE VISITANTES: ESTUDO DE CASO DO CENTRO DE VISITANTES DO PROJETO TAMAR DE FERNANDO DE NORONHA – PE

Tatiane Ferrari do Vale, Rafael Azevedo Robles, Jasmine Cardozo Moreira

Resumo


O projeto TAMAR é uma iniciativa pioneira no Brasil na conservação das tartarugas marinhas, e em 1984 se instalou em Fernando de Noronha (PE) buscando protegê-las. Com base na premissa da melhoria de serviços prestados, desenvolveu-se uma pesquisa buscando conhecer a opinião dos entrevistados quanto aos aspectos da interpretação e os serviços prestados pelo Centro de Visitantes (CV) do Projeto Tamar/ICMBio em Fernando de Noronha. Para isso, utilizou-se a pesquisa descritiva e observação in loco, e como aporte teórico a pesquisa bibliográfica. Foram entrevistados visitantes no CV e uma das principais constatações foi a de que 80% dos entrevistados ainda preferem uma palestra tradicional a um vídeo em 3D. Com base nesse resultado, conclui-se que os turistas desejam novas tecnologias, no entanto não abrem mão da interpretação
ambiental personalizada, realizada por meio das palestras. Descobrir o limite que tange o uso de tecnologias e a ausência de interpretes é um dos maiores desafios atuais dos museus e centros de visitantes.

Palavras-chave: Projeto Tamar. Fernando de Noronha. Novas Tecnologias.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14210/at.v1n1.p97-112

Direitos autorais 2016 Tatiane Ferrari do Vale, Rafael Azevedo Robles, Jasmine Cardozo Moreira

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

ISSN: 2448-3524

Qualis/CAPES: Classificação B5

Indexadores/Diretórios:

                                   

      

O site do Applied Tourism, assim como seu conteúdo, encontra-se sob a licença:

 

 Contato: