DIREITO E CASUÍSMO: O PROBLEMA DA IRRACIONALIDADE NAS DECISÕES JUDICIAIS

Fabiano Hartmann Peixoto

Resumo


Convergir direito e justiça e aceitar que o que é injusto não é direito
impõem uma reflexão sobre o problema do casuísmo. O casuísmo viola regras condizentes com a perspectiva de justiça dos julgamentos, contudo há uma linha tênue entre as perspectivas concretas e consequencialistas que, de alguma maneira, orientam a decisão e a impossibilidade de atendimento de regras básicas do discurso em sua perspectiva de universabilidade. Utilizandose o método dedutivo, o presente artigo buscará a compreensão, dentro do universo da argumentação jurídica, das relações entre o direito e o problema
do casuísmo das decisões judiciais. Para atingir o objetivo citado, o presente trabalho abordará elementos teóricos apresentados por Manuel Atienza e Robert Alexy, que identificam o campo da argumentação jurídica e as possibilidades de contribuição dela com o direito em suas perspectivas formal e substancial.


Palavras-chave


Argumentação Jurídica – racionalidade – correção -decisão.

Texto completo:

PDF

Referências


ALEXY, Robert. Teoria de La argumentación jurídica. Tradução de Manuel Atienza e Isabel

Espejo. 2. ed. Madrid: Centro de Estudos Políticos y Constitucionales, 2007.

ALEXY, Robert. Teoria dos Direitos Fundamentais. Tradução de Virgílio Afonso da Silva. 5.

ed. alemã, São Paulo: Malheiros, 2008.

ALEXY, Robert. Teoria dos Direitos Fundamentais. Tradução de Virgílio Afonso da Silva. 5 ed.

alemã, 2. ed. brasileira, São Paulo: Malheiros, 2015.

ALEXY, Robert. Sistema jurídico, princípios y razón práctica. Tradução de Manuel Atienza.

DOXA 5. 1988.

ALEXY, Robert. Constitutional Rights and Proportionality. Revus [Online], 22 - 2014, Online

since 25 June 2014, connection on 08 July 2014. Disponível em: http://revus.revues.org/2783;

DOI: 10.4000/revus.2783. Acesso em: 12/02/2015.

ALEXY, Robert. The argument from Injustice. A reply to Legal Positivism. Translated by

Bonnie Litschewski Pauson and Stanley L. Paulson. Oxford. : Oxford University Press, 2010.

ALEXY, Robert. Conceito e Validade do Direito. Tradução Gercélia Batista de Oliveira Mendes.

São Paulo: Martins Fontes, 2011.

ATIENZA, Manuel. As Razões do Direito. Teorias da Argumentação Jurídica. Tradução de

Maria Cristina Guimarães Cupertino. São Paulo: Landy, 2002.

ATIENZA, Manuel. El Derecho como argumentación: concepciones de la argumentación.

Barcelona: Editora Ariel, 2006.

ATIENZA, Manuel. Curso de Argumentación Jurídica. Madrid: Trotta, 2013.

CAVALCANTI, Ana Beatriz Vanzoff Robalinho; MACHADO, Bruno Amaral. Democracia e

os paradoxos da judicialização das políticas públicas de saúde no Brasil. Revista Novos

Estudos Jurídicos/UNIVALI. Volume 22 - Nº 2 - 2º Quadrimestre de 2017. DOI: http://dx.doi.

org/10.14210/nej.v22n2.p624-652.

COMANDUCCI, Paolo. Formas de (Neo)Constitucionalismo: una análisis metateórica. In

CARBONELL, Miguel. Neoconstitucionalismo(s). 2005.

DIAS, Jean Carlos. Refutações às críticas à tese da resposta certa a partir da abordagem

sistêmica do pensamento Dworkiniano. Revista Novos Estudos Jurídicos/UNIVALI. Volume

- Nº 2 - 2º Quadrimestre de 2017. DOI: http://dx.doi.org/10.14210/nej.v22n2.p385-389

GÜNTHER, KLAUS. Teoria da argumentação no direito e na moral: justificação e aplicação.

Tradução Claudio Molz. 2 ed. Rio de Janeiro: Forense, 2011.

HOLMES, Stephen. Constitucionalismo y democracia. Tradução: Monica Utrilla de Neira.

Ciudad de Mexico: Fondo de Cultura Económica, 1999.

MACCORMICK, Neil. Argumentação jurídica e teoria do direito. Tradução Waldéa Barcellos.

São Paulo: Martins Fontes, 2006.

MACCORMICK, Neil. Retórica e Estado de direito. Trad. Conrado Hübner Mendes. Rio de

Janeiro: Elsevier, 2008.

MACCORMICK, Neil. Practical Reason in Law and Morality. Oxford: Oxford University Press,

MARTINS, Argemiro C. M.; ROESLER, Claudia R.; e JESUS, Ricardo A.R. A noção de coerência na

teoria da argumentação jurídica de Neil MacCormick: caracterização, limitações, possibilidades.

Revista Novos Estudos Jurídicos/UNIVALI, volume 16, n. 2, mai-ago 2011, p.207-221.

VIANNA, Luiz Werneck. A judicialização da política e das relações sociais no Brasil. Rio de

Janeiro: Renavan, 1999.




DOI: http://dx.doi.org/10.14210/nej.v24n2.p643-657