L’ENTREPRISE A L’EPREUVE DU DEVELOPPEMENT DURABLE

Aude Langlais

Resumo


RESUMO
Sob a égide das Nações Unidas, 179 países, 110 chefes de Estado e de governo e 1500 ONGs reuniram-se
no Rio, além da presença igualmente marcante de multinacionais, todos reconhecendo a responsabilidade
solidária e comum dos países industrializados sobre os enormes atentados ao ambiente, lembrando que
o crescimento econômico vem sendo o principal objetivo das empresas, face ao crescimento demográfi co
galopante e ao aumento persistente da miséria. Foi lembrado também que a medição do progresso
deve ser feita considerando critérios de qualidade e quantidade e o esforço na direção de uma forma de
desenvolvimento efetivamente sustentável para que o mesmo seja coletivo. Os objetivos a serem alcançados
no contexto do desenvolvimento sustentável, desde os primórdios, parecem não ter nada de natural quando
aplicados à empresa, considerando as teorias econômicas clássicas, e sua simples aplicação parece ser
delicada. O fi lósofo Betrand Méheust qualifi cou isto como uma “política do oximoro” (2), um obstáculo a
proteção ambiental ideal, se considerados todos os parâmetros (econômico, social, cultural...).

PALAVRAS-CHAVE: Meio-ambiente. Desenvolvimento. Eco-efi cácia.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14210/nej.v17n1.p29-38