DIREITOS HUMANOS E BIOTECNOLOGIA: aspectos dilemáticos contemporâneos

Ricardo Stanziola Vieira, Ester de Carvalho

Resumo


Este artigo faz uma análise crítica e interdisciplinar dos desafios colocados pela
revolução biotecnológica face ao paradigma racional dos direitos humanos. A hipótese central é a
de que as inovações trazidas e que já vem sendo aplicadas pela ciência e pela biotecnologia
representam desafios historicamente “não pensados” para os direitos humanos e para o conjunto
das instituições jurídicas da modernidade, introduzindo uma questão dilemática aberta. Avalia-se
as possibilidades e limitações da abordagem jurídica e seus princípios mais caros, face ao paradoxo
contemporâneo que se apresenta: de um lado valores racionais, modernos (direitos humanos;
dignidade humana) e de outro a atual revolução (bio) tecnológica. O artigo termina com algumas
conclusões no intuito de provocar novas reflexões sobre a questão.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14210/nej.v11n1.p63-74