TRADE AGREEMENTS, LABOUR STANDARDS, AND POLITICAL PARTIES. DIFFERENCES BETWEEN THE U.S. AND EU IN THEIR APPROACH TOWARDS THE

Myriam Martins Gistelinck, Bart Kerremans

Resumo


O vínculo entre normas laborais internacionalmente reconhecidas e o comércio internacional
tornou-se um elemento chave nas relações entre países industrializados e países em desenvolvimento.
Ambos os EUA e a maioria dos estados-membros da União Européia favorecem a inclusão de normas
laborais em acordos de comércio no plano multilateral e bilateral. Após a perda de importância da OMC
como fórum privilegiado de discussão sobre a relação entre o comércio e as normas laborais, os dois blocos
comerciais parecem utilizar cada vez mais os acordos e fórums bilaterais para promover os seus objetivos.
Este artigo tem dois propósitos. Em primeiro lugar, ele discute os pontos principais de divergência entre o
modelo americano e europeu de incluir « cláusulas sociais » em acordos de comércio. Em segundo lugar,
ele tenta formular uma explicação para a variação constatada entre os dois modelos, baseada nas diferenças
existentes entre os sistemas partidários americanos e europeus e a sua relevância na formulação de
políticas comerciais.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14210/nej.v12n2.p235-249