A DESIGUALDADE DE GÊNERO NO PENSAMENTO DE ROUSSEAU

Cristiane Aquino de Souza

Resumo


Este trabalho pretendeu analisar o discurso de Rousseau sobre a desigualdade de gênero, valendo-se, principalmente, de suas ideias expostas na obra “Emílio” de 1792. Além disso, objetivou-se identificar discursos filosóficos antagônicos aos de Rousseau, para que se possa refletir sobre o referencial polêmico acerca do tema em questão, no período anterior e posterior à Revolução Francesa. Buscou-se compreender em que medida a exclusão feminina da política, na sociedade, foi acompanhada no pensamento de grande parte dos filósofos, entre os quais se destaca Rousseau, de uma teoria que legitimava e que, em parte, ainda legitima a discriminação das mulheres na sociedade. Observou-se que Rousseau consolidou a dicotomia espaço público e privado, em que o público está para os homens assim como o privado está para as mulheres. Essa teoria legitimou a permanência da exclusão feminina do espaço político.


Palavras-chave


Rousseau. Igualdade. Exclusão. Mulheres. Política.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14210/nej.v20n1.p146-170