MODELO DE CONFIGURAÇÕES: VERIFICAÇÕES EMPÍRICAS DA TEORIA DE ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DE MINTZBERG

Fábio Vizeu Ferreira, Fernando Antonio Prado Gimenez, Paulo Sérgio Grave

Resumo


Neste trabalho o propósito é apresentar um teste empírico do modelo de
configurações proposto por Mintzberg. O trabalho apresenta inicialmente uma descrição do
modelo de configurações indicando seus pressupostos, o sistema de forças que coexistem em
uma organização, fazendo-se também uma breve descrição das sete configurações
organizacionais. Um questionário desenvolvido especialmente para este projeto foi aplicado a
uma amostra de 47 organizações localizadas no norte do Paraná. Os resultados indicam que o
instrumento desenvolvido, através de uma análise de coerência entre avaliação dos respondentes
e as respostas, possui um alto grau de validade. Todavia, no que tange à aplicação do instrumento
aqui empreendida, as contribuições deste estudo são limitadas, considerando o fato de que, dado
as condições de limitação de recursos para a viabilização do presente estudo, o tipo de amostra
utilizado foi a amostragem por acessibilidade, tipo este considerado como tendo pouco rigor
estatístico. Assim, propõe-se que sejam feitos estudos futuros baseados em amostras probabilísticas
e métodos estatísticos mais rigorosos para a seleção da amostra, de forma que se possa gerar
contribuições mais significativas no que tange à validação e aplicação do modelo.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14210/alcance.v10n2.p258-283

Direitos autorais 2009 Revista Alcance

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.