ORGANIZAÇÕES AUTENTIZÓTICAS: UM ESTUDO DE VALIDAÇÃO DO CONSTRUTO NO BRASIL

Solange Souto, Arménio Rego

Resumo


O estudo é uma réplica da pesquisa realizada por Rego (2003), com membros
de organizações portuguesas, para operacionalizar o construto das organizações
autentizóticas (KETS DE VRIES, 2001). A amostra é constituída por 183 membros de
sete organizações brasileiras. Mediante uma análise das componentes principais, foram
extraídas as mesmas seis dimensões que Rego previamente identificara: (1) espírito de
camaradagem; (2) comportamento respeitador da parte dos superiores; (3) oportunidades
de aprendizagem e desenvolvimento pessoal; (4) equidade; (5) conciliação entre a vida
familiar e a profissional; (6) sentido de auto-determinação. Estas dimensões explicam 26%
da variância das intenções de abandono da organização. Globalmente, o instrumento denota
boas propriedades psicométricas, aliás bastantes similares às colhidas por Rego na amostra
portuguesa. Uma das dimensões autentizóticas carece, porém, de aprimoramentos, pois
denota fraca consistência interna.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14210/alcance.v10n3.p377-418

Direitos autorais 2009 Revista Alcance

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.