A ESTRUTURA MATRICIAL PARA PROJETOS SEIS SIGMA E AS HABILIDADES GERENCIAS EM UM PROGRAMA DE PRODUÇÃO MAIS LIMPA (P+L)

Rogério Cerávolo Calia, Fábio Müller Guerrini, Gilnei Luiz de Moura, Mário de Castro Andrade Filho, Adalberto Américo Fischmann

Resumo


Este artigo descreve como uma subsidiária brasileira de uma multinacional estadunidense viabilizou a
participação em um programa de Produção Mais Limpa (P+L) por meio da instituição de competências
organizacionais para a gestão de projetos, com a implementação de uma estrutura organizacional matricial
para projetos, de acordo com a metodologia Seis Sigma. Nesta estrutura, as habilidades gerenciais
conceituais e humanas dos gerentes de projeto (Faixa-Preta) proporcionam uma contribuição diferente do
que as habilidades gerenciais técnicas dos líderes empregados de áreas funcionais (Faixas Verde) para o
desempenho do programa de P+L. Optou-se pelo estudo de caso e por estatísticas descritivas para validara diferença da contribuição do líder de projeto de P+L, de acordo com o seu papel na estrutura matricial
para projetos Seis Sigma. Constatou-se que a estrutura matricial para projetos Seis Sigma favoreceu a
mudança para um Programa P+L, e que as habilidades gerenciais conceituais e as habilidades gerenciais
humanas dos líderes Faixas-Pretas tiveram maior contribuição para elevar o desempenho do programa
de P+L, do que as habilidades gerenciais técnicas dos líderes Faixa Verde.

Palavras-chave


Produção Mais Limpa. Habilidades gerenciais. Seis sigma.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14210/alcance.v19n2.p222-240

Direitos autorais 2012 Revista Alcance

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.