A GESTÃO SOCIOAMBIENTAL À LUZ DAS TÉCNICAS DE VALORAÇÃO ECONÔMICA DO MEIO AMBIENTE: UMA ANÁLISE DO VALOR DE USO INDIRETO E DO VALOR DE EXISTÊNCIA

Glaucia de Paula Falco, Marley Maria Bernardes Rebuzzi Vellasco, Juan Guilhermo Lazo Lazo, Joyce Gonçalves Altaf, Irene Raguenet Troccoli

Resumo


Atualmente, o meio ambiente é uma das maiores preocupações da sociedade mundial. Contudo identificar
e monitorar os problemas ambientais e a forma como estes interferem na qualidade de vida dos indivíduos
é uma questão muito abstrata: não existe uma “receita de bolo” para inserir a gestão econômica na
gestão ambiental e nas decisões de investimento. O objetivo deste artigo é desenvolver uma nova
metodologia para valoração do meio ambiente a partir dos conceitos base da teoria de opções reais que
evite a subestimação do valor dos recursos naturais, ao permitir explicitamente calcular as parcelas do
valor de uso indireto, do valor de existência e valor de quasi opção como componentes do valor total do
meio ambiente. A proposta deste desenvolvimento é relevante porquanto uma das vantagens dos métodos
de valoração é permitir internalizar os custos ambientais decorrentes da atividade econômica. Assim, a
partir de um valor monetário, é possível adotar políticas específicas para proteger o meio ambiente, tais como taxação, aumento de impostos, multas e indenizações. Ou até mesmo adiar a decisão de degradar
a natureza – ação que, sob certas condições, pode ser a melhor escolha.

Palavras-chave


Gestão socioambiental. Valoração. Valor de uso indireto. Valor de existência.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14210/alcance.v20n1.p022-037

Direitos autorais 2013 Revista Alcance

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.