CONEXÕES POLÍTICAS DAS FIRMAS E SEUS EFEITOS NA PERFORMANCE: UMA CONVERGÊNCIA ENTRE AS PERSPECTIVAS DA GOVERNANÇA E DA DEPENDÊNCIA DE RECURSOS – UM ENSAIO TEÓRICO

Sílvio Parodi Oliveira Camilo, Rosilene Marcon, Rodrigo Bandeira-de-Mello

Resumo


Este ensaio teórico tem como objetivo discutir as correntes de pensamento que se ocupam das conexões
políticas das empresas e seus efeitos no desempenho. A partir desse tema, integra correntes teóricas da
governança das corporações e da dependência de recursos, deduzindo e propondo hipóteses a serem testadas
em futuros estudos. Especifi camente, o estudo é endereçado ao papel dos laços políticos estabelecidos pelas
corporações, pressupondo que os vínculos com ambiente externo é um modo de reduzir as incertezas e
a interdependência das organizações (PEFFER, 1972; ALDRICH; PFEFFER, 1976; DAILY; DALTON, 1994a,
1994b). O corpo teórico pesquisado indica que as conexões políticas das fi rmas, por meio dos conselheiros e
dos executivos, podem desempenhar uma função relevante nas economias em países emergentes, justamente
porque é uma forma de assegurar benefícios à fi rma, traduzidos em informação, infl uência, proteção, recursos
fi nanceiros e rendas provenientes do governo. A literatura pesquisada revela a existência de várias proxies
de conectividade política das fi rmas relacionadas ao desempenho. Assim, pode-se deduzir que a combinação
dessas conexões pode revelar interações associadas à performance relacionadas a especifi cidades setoriais e
das fi rmas, apontando lacunas a serem preenchidas. Ao formular hipóteses, este ensaio pretende contribuir
com o entendimento dessas relações fi rma-governo no Brasil.

Palavras-chave


Conexões políticas. Governança. Teoria da dependência de recursos.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14210/alcance.v19n2.p241-258

Direitos autorais 2012 Revista Alcance

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.