AS ESPECIFICIDADES DO PROCESSO DE AVALIAÇÃO DAS ORGANIZAÇÕES DE ECONOMIA SOCIAL

Paulo Roberto Araujo Cruz Filho

Resumo


As organizações de economia social, com suas particularidades específicas, são um conjunto
signifi cativamente mais complexo de analisar e avaliar do que organismos públicos e empresas capitalistas,
principalmente devido aos impactos econômicos e ao mesmo tempo sociais de suas atividades. O estudo
da relação entre os princípios de ação dessas organizações e suas dimensões de avaliação pode oferecer
pistas importantes sobre as especifi cidades únicas de seus processos de avaliação, visando construir
metodologias de avaliação que considerem as suas características fundamentais. Este artigo tem como
objetivo destacar essas especifi cidades que caracterizam o contexto único de avaliação na economia social,
de forma a contribuir para a construção de um corpo teórico relativo ao processo de avaliação que seja
extremamente útil para os atores que fazem parte dessa realidade. Trata-se de um artigo teórico cujas
principais conclusões indicam que os processos de avaliação nessas organizações são essencialmente
híbridos e mutlidimensionais, e devem ser construídos baseados nos princípios de ação dessas organizações.
A avaliação na economia social deve ser um processo contínuo, resultado de uma co-produção baseada
na participação, na negociação e na deliberação entre os atores envolvidos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14210/alcance.v18n0.p414-430

Direitos autorais 2011 Revista Alcance

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.