ESTRATÉGIA DE COOPERAÇÃO EM REDES: INTENÇÃO E PRÁTICA DE UM AGLOMERADO TERRITORIAL TURÍSTICO

Maximiliano Francisco de Oliveira, Carlos Alberto Gonçalves

Resumo


Por meio desse artigo, buscou-se analisar a intenção cooperativa e a efetiva estrutura de cooperação em um aglomerado territorial turístico, tendo como principal objetivo conhecer a relação entre a intenção e a prática estratégica sob a perspectiva das teorias de redes interorganizacionais. A pesquisa foi realizada em Minas Gerais e os dados foram coletados mediante a aplicação de um questionário e de uma entrevista semiestruturada. O questionário foi tratado com o emprego de técnicas da estatística descritiva e com a utilização do software Ucinet 6.0. As entrevistas foram aplicadas visando complementar as informações quantitativas. Os resultados iniciais apontam para uma significativa intenção de se estabelecer redes de cooperação na amostra. Ao comparar a relação entre a intenção e a prática, evidenciou-se o descompasso entre os construtos, revelando a superioridade da intenção. Uma das causas dessa diferença foi atribuída à formação de um subgrupo predominante, constituído pelas empresas de maiores recursos. Outra característica a ser considerada diz respeito à baixa intensidade da cooperação entre as demais empresas, não pertencentes ao subgrupo principal. Conclui-se, portanto, que a cooperação, mesmo em um ambiente propício a sua formação, pode ser limitada, dando lugar a um clima de indiferença e até mesmo de competição.

Palavras-chave


Estratégia de cooperação. Redes interorganizacionais. Aglomerados turísticos.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14210/alcance.v21n2.p234-254

Direitos autorais 2014 Revista Alcance

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.