A VERTICALIZAÇÃO DA CADEIA PRODUTIVA DE FRANGO DA REGIÃO DE CHAPECÓ – SC

Cleunice Zanella, André Luís da Silva Leite, Gabriela Gonçalves Silveira Fiates, Sílvio Antonio Ferraz Cário

Resumo


A região de Chapecó (SC) é importante produtora de carnes de frango, com destaque mundial. O objetivo deste trabalho é analisar o processo de verticalização na cadeia produtiva de frango da região de Chapecó (SC), identificando sua formação de acordo com a Economia dos Custos de Transação (ECT). A pesquisa foi realizada nos municípios pertencentes à Associação dos Municípios do Oeste de Santa Catarina (AMOSC) e à Associação dos Municípios do Alto Irani (AMAI). A população identificada nestes municípios é de 28 empresas dos segmentos relacionados ao tema do estudo, porém a pesquisa foi realizada com nove empresas pertencentes à cadeia principal, sendo uma fábrica de rações, cinco frigoríficos / abatedouros, três distribuidores, além de dez avicultores. Foi possível identificar o nível de verticalização da cadeia e aspectos positivos e negativos desta forma de estrutura organizacional. Em relação às vantagens, destacam-se a segurança de suprimentos e a redução de custos de produção. No que tange às desvantagens, as respostas revelam os elevados custos para manutenção das atividades e exigência de maior controle ou coordenação.

Palavras-chave


Economia dos Custos de Transação. Verticalização. Cadeia produtiva do frango.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14210/alcance.v20n4.p533-550

Direitos autorais 2014 Revista Alcance

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.