O PROCESSO DE CONSTRUÇÃO IDENTITÁRIA EM ORGANIZAÇÕES: UMA RELEITURA SOBRE IDENTIDADE

André Felipe Vieira Colares, Luiz Alex Silva Saraiva

Resumo


O presente caso de ensino busca explorar o estudo das identidades pessoal, social, no trabalho e nas organizações. A identidade pessoal não é constituída apenas pelas escolhas isoladas dos indivíduos, tendo o contexto, os agentes sociais e as instituições grande influência neste processo. E é com base na história da vida de Marko Zikyr que este trabalho se desenvolve. Aos seus vinte e poucos anos e homossexual, foi aprovado em um processo seletivo de uma multinacional com escritório na capital mineira. Passados alguns meses nesse novo contexto, Marko pôde começar a constituir-se – sua identidade pessoal começa a criar traços de emancipação. Seu comportamento, modo de se portar e visão do ser gay se modificaram. No entanto, em seu trabalho, a organização não aceitava que empregados em altos cargos fossem homossexuais, de maneira a “preservar” a imagem da empresa. Marko passou então a viver um dilema – “parecer” ou “não parecer” gay, eis a questão – que ia além da sua imagem, e dizia respeito à sua própria identidade. Após diversas situações, para continuar o emprego, Marko aceitou as condições impostas por seu superior, adequando-se à heteronormatividade.

Palavras-chave


Identidade. Indivíduo. Organização.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14210/alcance.v23n4(Out-Dez).p568-577

Direitos autorais 2017 Revista Alcance

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.