ESTUDOS ORGANIZACIONAIS BASEADOS EM MICHEL DE CERTEAU: A PRODUÇÃO INTERNACIONAL ENTRE 2006 E 2015

Arilton Marques Faria, Alfredo Rodrigues Leite-da-Silva

Resumo


Este estudo teve como objetivo discutir a produção científica internacional nos estudos organizacionais dos últimos dez anos, a qual usou as ideias de Michel de Certeau. Para isso, utilizou-se a bibliometria como estratégia metodológica. Analisou-se uma amostra final de 57 artigos a partir de três dimensões: aspectos gerais, aspectos metodológicos e aspectos temáticos. Os resultados mostram que o Reino Unido foi o país mais recorrente em termos de origem das instituições, dos autores e dos periódicos. Também se verificou que grande parte dos estudos foi do tipo empírico e qualitativo, com predomínio da estratégia do estudo de caso e da entrevista como técnica de coleta. Além disso, constatou-se que resistência foi a temática mais recorrente, tática foi o conceito mais usado e Michel Foucault e Pierre Bourdieu foram os teóricos mais articulados com Michel de Certeau. Acima de tudo, este artigo evidenciou que a característica marcante de Michel de Certeau, que é a crítica sobre a suposta tendência de submissão à manutenção do que está estabelecido como verdade, contamina a sua obra e contagia os estudos que a utilizam. Nesse sentido, concluiu-se que esse é um potencial do autor, com muitos resultados a oferecer, em vários temas dos estudos organizacionais.

Palavras-chave


Michel de Certeau. Estudos Organizacionais. Bibliometria.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14210/alcance.v24n2.p209-226

Direitos autorais 2017 Revista Alcance

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.