CONVERGÊNCIAS METODOLÓGICAS NO ESTUDO DA COMUNICAÇÃO: PERSPECTIVAS INTERDISCIPLINARES E INTERFACES

Carlos Alberto Souza

Resumo


RESUMO: Têm aumentado o número de pesquisas em Jornalismo nos últim0s anos em função da preocupação em consolidá-lo como um campo autônomo, que leva em consideração suas especificidades práticas e teóricas. A produção científica começou a crescer com a constituição de programas de pós-graduação em comunicação, especialmente com o surgimento dos primeiros mestrados em Jornalismo (UFSC e UEPG). Pesquisadores como Braga (2000), Medistch (2012) e Machado (2010) têm chamado a atenção para as interfaces entre jornalismo e outras áreas, considerando que este é um lugar privilegiado para os estudos do jornalismo. Neste trabalho, pretende-se, a partir de um caso, mostrar que o Jornalismo tem buscado apoio teórico e metodológico em outras áreas do conhecimento, o que não é ruim, desde que esta apropriação se faça de forma consciente e resguarde as características específicas do campo jornalístico. Se ainda a nossa área carece de instrumental teórico e ou metodológico para a produção de determinadas análises, é preciso adaptar as teorias e métodos de outros campos a realidade e especificidades do campo jornalístico

Palavras-chave


Jornalismo. Método. Interfaces. Interdisciplinaridade.

Texto completo:

PDF

Referências


ARIÉS. P. Sobre a história da morte no ocidente desde a Idade Média. (2 ed.) Lisboa:Teorema, 1989.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa:Edições 70, 2000.

BECKER, H. S. Métodos de pesquisa em ciências sociais. 4 ed. São Paulo:Hucitec, 1999.

BRAGA, José, Luiz. Estudos de interfaces como espaço de construção do campo da comunicação. GT Epstemologia da Comunicação. Compôs, 2004.

DEBORD, G. A sociedade do espetáculo. Rio de Janeiro:Contraponto, 1997.

FERRÉS, J. Televisão subliminar: socializando através de comunicações despercebidas. Porto Alegre:Artmed,

FREUD, A. O ego e os mecanismos de defesa. Rio de Janeiro:Civilização Brasileira, 1982

FREUD, S. O mal-estar na civilização. Rio de Janeiro:Imago, 1997

FREUD, S. O ego e o id. Rio de Janeiro:Imago, 1997b.

FREUD, S. Obras completas. Rio de Janeiro:Imago, V. XVIII, 1976.

FREUD, S. Obras completas. Rio de Janeiro:Imago, V. 1998.

GONDENBERG, M. A arte de pesquisar: como fazer pesquisa qualitativa em Ciências Sociais, 3 ed. São Paulo;Record, 1999.

KÜBLER-ROSS, E. Sobre a morte e o morrer. São Paulo:Martins Fontes, 2000




DOI: https://doi.org/10.14210/rbts.v8n1.p%25p

Apontamentos

  • Não há apontamentos.