Multidões, incerteza e comensurabilidade: linguagem e percepção em estudos de currículo

Judith J. Slater

Resumo


Este artigo apresenta a idéia de que ruminação e discussão coletiva sobre
problemas em educação são mais efetivas que soluções seletivas e situacionais.
Usando a idéia análoga da lógica típica de multidões, faz-se uma análise dos
estudos de currículo, os quais possuem alguns elementos desse comportamento.
Problemas são resolvidos freqüentemente, quando todos se movimentam em
uma certa direção e um serendipismo circunstancial guia o comportamento, e os
outros seguem o movimento sem criticismo e crítica. Usando uma gama extensiva
de teorias, inclusive o princípio de incerteza de Heisenberg, a teoria de
imensurabilidade de Kuhn e o pragmatismo de Dewey, são discutidas questões
relativas à prática educacional como o currículo e sua linguagem. Finalmente,
a sugestão é feita, no sentido de que um processo, pela lógica coletiva, seja
adotado para o trabalho de currículo por meio da comunicação, o centro das
idéias pragmatistas de comunidade e democracia

Texto completo:

PDF


Direitos autorais