Uma contribuição da Psicanálise à educação: o desenraizamento e o multiculturalismo

Waldir Lourenço Gonçalves

Resumo


Neste artigo o autor indaga sobre as contribuições que a Psicanálise após cem
anos de existência, pode trazer à Educação. Delimitando o campo de discussão
sobre o tema do multiculturalismo na educação, equipara-o ao tema do
desenraizamento cultural, uma das preocupações atuais na psicanálise. Considera
estes temas parte de um movimento de humanização e de retomada dos valores
histórico-culturais, nas Ciências Humanas, diante do progresso tecnológico
promovido na Modernidade. Questiona algumas direções tomadas pelo
multiculturalismo no tratamento das diferenças culturais, apontando para a
necessidade de um posicionamento ético do educador, pois o “o quê” e o ”como”
ensinar dependem da visão de homem subjacente ao processo de ensino. Propõe
uma abordagem crítica das diferenças e das tradições sócio-culturais de forma
que a educação propicie condições de apropriação, pelo indivíduo, de suas
determinações históricas e culturais. Deriva esta proposta tanto da educação
crítica de Paulo Freire quanto de uma abordagem presente na psicanálise atual,
em que a escuta clínica deve atentar para a suspensão de sentido própria do lugar de excluído social. Nesta visão, tanto a psicanálise quanto a educação devem mover-se
na direção ética de ruptura com identificações culturais imaginárias paralisantes de
modo a dar andamento à questão do ser, à possibilidade de o indivíduo dizer sua palavra.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais