METODOLOGIA DE PROJETO NO PARADIGMA A LUZ DA COMPLEXIDADE EM DISCIPLINA DE CURSO SUPERIOR

Fabiana De Nadai Andreoli, Marilda Aparecida Behrens, Patrícia Lupion Torres

Resumo


A velocidade da produção do conhecimento e o desenvolvimento de instrumentos que permitem o rápido acesso à informação determinam por sua vez, adequações nos procedimentos formais de ensino e aprendizagem. Mais do que o repasse de conteúdos, que demandam uma atualização dinâmica, o processo pedagógico deve ser proposto para o desenvolvimento da capacidade de identificação, seleção, decodificação e aplicação prática dos novos conhecimentos disponíveis em um processo contínuo. Neste contexto, o grupo envolvido na pesquisa da prática pedagógica optou por investigar: Como propor a formação de professores que subsidie uma docência que contemple uma metodologia que atenda ao paradigma da complexidade? A pesquisa-ação de caráter quanti-qualitativo e crítico foi realizada envolvendo um universo de 28 alunos do 8º período do curso de Engenharia Ambiental da Disciplina de Gestão Ambiental, ministrada por uma professora pertencente ao grupo de pesquisa: Paradigmas Educacionais e Formação de Professores (PEFOP) do Programa de Mestrado e Doutorado em Educação. A construção do plano de aula para a pesquisa ação foi baseado na metodologia de projetos num paradigma da complexidade sugerida por BEHRENS (2006). A pesquisa mostrou que 100 % dos alunos participantes consideram que as atividades em grupo (exercícios em sala, apresentação de trabalho e seminários) para produção do conhecimento colaborativo, contribuíram para o seu aprendizado. Assim quanto mais se superar o ensino centrado em caminhos já conhecidos, e sim ousar, na busca da construção e criação de novos caminhos, maior poderá ser o alcance das variações de estilos de aprendizagem em uma sala de ensino superior.

Palavras-chave


Práticas Docentes; Formação de Professores

Texto completo:

PDF


Direitos autorais