GÊNERO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: DIFERENCIANDO MENINOS E MENINAS A PARTIR DA SIGNIFICAÇÃO DE MARCADORES EXTERNOS

Juliana Lopes Garcia, Carlos Toscano

Resumo


Neste trabalho apresentamos e discutimos parte dos dados obtidos em uma pesquisa cujo objetivo foi investigar como emergem e como se caracterizam as questões relacionadas a gênero produzidas pelas crianças, nas suas interações ocorridas em sala de aula a partir de atividades livres proposta pela professora da turma. Apoiados na perspectiva histórico-cultural de Vigotski, e nos estudos de Bakhtin e Voloshinov sobre a linguagem, concebemos que os significados construídos sobre gênero são internalizados a partir das relações sociais mediadas por signos ideológicos. A pesquisa foi realizada em uma turma de Educação Infantil, pertencente à rede pública da cidade de Londrina/PR. Foram participantes dessa pesquisa vinte crianças, de quatros anos. A metodologia envolveu quatorze observações e filmagens realizadas no cotidiano escolar, incluída a sala de aula, no período da tarde, e a produção de um diário de campo feito pela pesquisadora ao final de cada dia. Foram selecionadas para esse trabalho as análises de três situações. Dentre os resultados obtidos destacamos: as questões de gênero emergem na educação infantil, no cotidiano da sala de aula, na relação entre as crianças mesmo sem um planejamento prévio; as crianças fazem distinção de gênero a partir da significação de marcadores externos.

Palavras-chave


Educação, gênero, significações.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14210/contrapontos.v14n1.p186-202

Direitos autorais