CONVOCAÇÕES DO CORPO INFANTIL NO ENSINO-APRENDIZAGEM DA MATEMÁTICA DURANTE A ESCOLA NOVA

Leonidas Roberto Taschetto, Claudia Glavam Duarte

Resumo


O ensino da matemática escolar durante o período de transição da Escola Tradicional para a Escola Nova passa a solicitar do corpo infantil um novo modus operandi. De uma posição silenciada, contida, passiva, característica da pedagogia tradicional, o corpo infantil passa a ser investido desde outra lógica de disciplinamento, empregando-se técnicas mais dinâmicas, participativas a fim de requisitá-lo ativamente no processo de ensino e aprendizagem da matemática escolar. Assim, práticas bastante caras ao ensino da Matemática e vinculadas ao ensino tradicional, tais como repetir, decorar, memorizar são reativadas e reconfiguradas, tornando-se solidárias a uma pedagogia que se autointitulava progressista. O material empírico que sustenta nossas análises provém da Revista do Ensino/RS, que circulou entre 1939 e 1992, porém nosso recorte situa-se entre 1939 e 1941, período este fortemente marcado pelos ideais da Escola Nova em que as novas teorias pedagógicas são experimentadas, discutidas e confrontadas com as práticas tradicionais.

Palavras-chave


Corpo Infantil; Ensino-Aprendizagem da Matemática; Escola Nova

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14210/contrapontos.v14n1.p143-154

Direitos autorais