PRÁTICAS CURRICULARES COM ELEMENTOS DE INCLUSIVIDADE: UMA ANÁLISE A PARTIR DA CULTURA ESCOLAR

Amélia Maria Araújo Mesquita, Genylton Odilon Rêgo da Rocha

Resumo


No contexto da educação inclusiva e da definição de parâmetros para definir uma prática que se caracterize como tal, este texto objetiva tecer algumas reflexões sobre esses engessamentos e trazer outros elementos que nos possibilitem avançar nesse campo tão tenso e contraditório. Nesse sentido, as práticas curriculares inclusivas ganham uma dimensão substantiva, passando a ser denominadas práticas curriculares com elementos de inclusividade. Tais elementos, analisados à luz da categoria cultura escolar, trazem apontamentos interessantes para pensar a inclusão como elemento constituinte da escola sendo produzida gradualmente, rompendo com a ideia de que a inclusão é um modelo exemplar exterior à escola e que por esta deve ser alcançada. As análises trazidas são resultantes da pesquisa de campo em uma escola pública estadual localizada em Belém/PA e da pesquisa bibliográfica. Os resultados apontam que a prática curricular efetivamente inclusiva é aquela que possibilita ao aluno em situação de deficiência participar, produzir e se apropriar da cultura própria da escola.

Palavras-chave


Inclusão; Cultura Escolar; Prática Curricular

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14210/contrapontos.v13n3.p169-177

Direitos autorais