JUVENTUDES NA ESCOLA: VOZES E SIGNIFICAÇÕES DOCENTES

Doris Maria Luzzardi Fiss, Lucas Carboni Vieira

Resumo


Este artigo refere pesquisa relacionada à compreensão docente sobre as culturas juvenis. Buscaram-se subsídios teóricos em Juarez Dayrell, Paulo Carrano, Geraldo Leão e Boaventura de Sousa Santos. A metodologia de trabalho com os dados foi a Análise de Discurso segundo Michel Pêcheux. Foram evidenciados efeitos de sentidos de sujeito sociocultural, conhecimento-como-regulação, sensocomunização e estranhamento. Eles revelam movimentos instaurados pelos docentes entre lugares de sentidos, e de autoria, vários a partir dos quais as identidades são constituídas de modo intervalar e híbrido, tanto significando o estudante como sujeito sociocultural quanto reproduzindo uma lógica de ensino disciplinar.

Palavras-chave


Cultura juvenil. Currículo. Ação Pedagógica.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14210/contrapontos.v14n3.p542-568

Direitos autorais