Educação e trabalho: a prática psicoeducativa em uma cooperativa de trabalho

Szymanski Heloisa, Simone Dalla Barba Walckoff Calil

Resumo


Esta pesquisa interventiva, de base fenomenológica, em Psicologia da Educação, investigou a experiência de mulheres de uma comunidade de baixa renda da cidade de São Paulo em uma cooperativa de costura e as implicações no processo identitário destas. Ao longo da pesquisa foi se constituindo uma Prática Psicoeducativa que denominamos Encontros Reflexivos. Eram encontros semanais com as cooperadas, nos quais discutíamos temas, escolhidos por elas, sobre suas experiências na cooperativa. Durante esse estudo foi possível perceber que, juntamente com os problemas de mercado, de capacitação profissional, de falta de recursos, entre outros que envolviam a cooperativa, havia uma outra questão fundamental: essas mulheres constituíram sua identidade na subalternidade. Assim, apesar de não serem mais babás ou empregadas domésticas, constituir-se como pessoas mais autônomas aparecia como o grande impasse vivido por elas. Além disso, constatou-se, durante essa investigação, que a prática reflexiva realizada em nossos encontros mostrou-se como uma forma possível de auxiliá-las a escolher entre repor a identidade subalterna ou constituir-se de modo mais autônomo. Assim, ao mesmo tempo em que se desvelaram as dificuldades e possibilidades da experiência dessas mulheres na cooperativa de trabalho, desvelou-se, também, uma Prática Psicoeducativa, sobre a qual nos debruçaremos: os Encontros Reflexivos.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais