Condições e contradições do ensino-aprendizagem: reflexões acerca de uma pedagogia político-crítica em Paulo Freire no contexto de uma socioedade de consumo

Sérgio Carvalho Benício de Mello, Adriana Tenório Cordeiro, Cíntia Cavalcanti de Melo Teixeira

Resumo


Um novo tipo de relação, consolidado pelos meios de comunicação de massa,
evidencia o poder expressivo que a técnica tem adquirido numa sociedade de
consumo. Ao criticar a ideologia do capitalismo tardio e seu discurso fatalista,
que convida o indivíduo a uma submissão acrítica, o presente ensaio considera
uma pedagogia político-crítica nos moldes de Paulo Freire como forma de
evidenciar os mecanismos sociais e culturais de poder. Considera-se que uma
redefinição do papel dos cursos universitários na formação profissional
contemporânea deve reconhecer o quadro geral do processo do mundo
globalizado, porém, deve admitir que necessitam ser edificados a partir de um
exame crítico de seus problemas e de suas contradições. A maior contribuição
desta proposta consiste no estabelecimento do caráter construtivo-político da
aprendizagem, tornando-se tal postura teórica e perspectiva fortes argumentos
contra o instrucionismo e ênfase economicista-tecnicista ainda dominante na
esfera educacional universitária.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais