Educação Popular em Saúde: a educação libertadora mediando a promoção da saúde e o empoderamento

Janine Moreira, Heliete Rocha dos Santos, Regina Fátima Teixeira, Paulo Rômulo de Oliveira Frota

Resumo


A educação em saúde vem concretizando suas bases em meio ao conceito de promoção da saúde e, dentro desta, dialogando com o conceito de empoderamento. Porém, estes conceitos podem se atrelar à noção comportamentalista de mudança de hábitos e estilos de vida - retida na compreensão de fatores de risco -, ou à noção de concepção de qualidade de vida em seu aspecto comunitário. Paulo Freire é considerado um dos teóricos inspiradores da noção de empoderamento comunitário. Este artigo traz reflexões sobre estas noções, partindo do pressuposto de que a Pedagogia do Oprimido precisa ser revisitada, no sentido de se compreender a dimensão da educação libertadora e, junto a ela, a “conscientização”, enquanto mediação para a autonomia e a autoria do mundo, e não enquanto ação vertical dos profissionais frente à população para “sensibilizá-la” e “conscientizá-la” da necessidade de se empoderar, o que caracterizaria a educação bancária.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais