A identidade do educador sob a ótica de Anísio Teixeira e Paulo Freire

Jéferson Dantas

Resumo


Este artigo procura discutir a identidade do educador sob a ótica de Anísio Teixeira e Paulo Freire, levando-se em conta suas trajetórias no campo educacional em diferentes momentos da história política do Brasil. Tal modelo formacional docente e sua respectiva identidade, estudadas pelos dois autores, só podem ser compreendidas no interior das transformações dos saberes e das competências educacionais, onde, muitas vezes, se ocultam estratégias políticas de um modelo docente flexível, globalizado, dinâmico e cada vez mais dependente do processo tecnológico. Ao se estabelecer a hegemonia da tecnologia informacional em ambientes formais de ensino, este educador pretensamente criativo e espetacularmente bombardeado por tantas informações, acaba por se despolitizar e alienar-se de seu próprio saber.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais