Reflexões sobre desenhos, memória e percepção

Camilla Carpanezzi La Pastina, Maria Lúcia Batezat Duarte

Resumo


Este artigo aborda algumas contribuições dos estudos de memória e percepção para a compreensão do desenho infantil. Acredita-se que, para compreender o desenho infantil, é necessário o entendimento de questões relativas à memória (Duarte, 2003). Da mesma forma, se desenvolvermos a memória visual, poderemos desenvolver capacidades de desenho. Utilizamos aqui as considerações de Piaget e Inhelder (1993) sobre a natureza da percepção e do desenho, o conceito de modelo interno de Georges-Henri Luquet (1969) e as pesquisas de Bernard Darras (1996, 2003) sobre memória visual e memória procedural. Posteriormente são consideradas as relações entre a memória visual, a realidade e as representações imagéticas. Brent e Marjorie Wilson (1982) procuram explicar porque é mais fácil copiar um desenho de determinado objeto do que tentar evocar mentalmente uma imagem visual real do mesmo objeto. Finalmente consideramos a importância do entendimento destas questões para que o professor possa trabalhar melhor o desenho com seus alunos.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais