Análise de políticas educacionais: breves considerações teórico-metodológicas

Jefferson Mainardes

Resumo


Este trabalho apresenta algumas considerações teórico-metodológicas sobre a análise de políticas educacionais. Busca-se demonstrar que o debate acerca dessas questões, apesar de relevante e necessário, é ainda escasso no contexto brasileiro. Dessa forma, destacase a importância de se ampliar o diálogo com abordagens e referenciais analíticos que têm sido empregados em outros países, com a finalidade de aprofundar e expandir as bases teóricas que têm fundamentado as pesquisas brasileiras desse campo. A partir das ideias de alguns autores (Bowe et al., 1992; Rhodes e Marsh, 1992; Ball, 1994; 2007; Taylor, 1997; Fulcher, 1999; Muller, 2000; Muller e Surel, 2002; Olssen et al., 2004; Lingard e Ozga, 2007), busca-se indicar que a pesquisa de políticas educacionais, comprometida com uma perspectiva crítica e dialética, demanda uma investigação abrangente e aprofundada do conjunto de influências que atuam no processo de formulação de políticas, tais como: influências globais/internacionais, agências multilaterais, arquiteturas políticas nacionais e locais, indivíduos, grupos, redes políticas, entre outros. Dentre essas, o texto destaca o papel das redes políticas no processo de disputa por influências, argumentando que tais redes podem ter objetivos diferenciados e que a noção de redes políticas pode ser útil para se compreender a correlação de forças e as disputas que envolvem a definição de políticas e o processo decisório.

Palavras-chave


Education policies; Policy analysis; Policy networks.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais