Gênero e Educação: delimitação de espaços e construção de estereótipos

Carolina Riente Andrade, Amon Narciso Barros

Resumo


O presente ensaio teórico propõe evidenciar a construção de estereótipos de gênero através da prática da docência e das relações sociais instituídas pela construção do saber, bem como os desafios para a educação no século XXI. Parte-se aqui do pressuposto de que boa parte das diferenças entre homens e mulheres é construída socialmente, e que ele ou ela só se enquadram nos modelos dominantes por serem preparados e preparadas para exercerem os papéis que a sociedade lhes delega. As instituições de ensino ocupam, portanto, um lugar importante nesse processo. Por outro lado, é preciso assim como Marx (2007) perguntar ‘quem educa os educadores’? Afinal, no processo ensino-aprendizado, o sujeito socializado de uma determinada maneira, tende a reproduzir os traços que caracterizam a sociedade na qual o próprio se constrói. As palavras são signos poderosos e influenciam na construção do mundo social e no modo como ele é vivido, sendo assim o discurso importante constituinte da personalidade dos indivíduos. Crê-se que o ponto de partida dessa discussão é iniciar-se o debate e disseminá-lo, de modo que seja possível a um número cada vez maior de pessoas colocar em questão as relações estabelecidas, os lugares ocupados e, mesmo, dos lugares nos quais se quer enquadrar outros.

Palavras-chave


Gênero; Relações Sociais; Docência; Aprendizado

Texto completo:

PDF


Direitos autorais