DIREITO E INTEGRAÇÃO SOCIAL NA TEORIA DA SOCIEDADE DE JÜRGEN HABERMAS

Rodrigo Almeida Martins

Resumo


Formas de vida tradicionais que anteriormente eram capazes de garantir estabilidade ao tecido social através da moral, da religião e dos costumes se desintegram na modernidade. Uma razão plurisubjetiva que dá vazão a pretensões individuais de vida boa permite uma miríade de pontos de vista, bem como de concepções de verdade através das quais a integridade da sociedade deve buscar outros fundamentos além daqueles vigentes na pré-modernidade. Isto é, a modernidade, mas principalmente a pós-modernidade apresentam uma estrutura social distinta dos momentos anteriores de evolução social os quais se fundamentam na busca de uma universalidade que permita a individualidade. De fato, manifesta-se um paradoxo que Jürgen Habermas soluciona amparado em um fundamento basilar para a modernidade, o Direito. Assim, este ensaio tem por objetivo elucidar, de forma singela (obviamente), a importância do Direito na sociedade pós-moderna. Demonstrando, para tanto, a função integradora que ele exerce, bem como o seu desenvolvimento tomando por base as transformações sofridas pelo mundo da vida entre a modernidade e a pós-modernidade.


Palavras-chave


Habermas; Direito; Integração Social; Mundo da Vida e Sistema.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDREWS, Christina W. Emancipação e legitimidade: uma introdução à obra de Jürgen Habermas. São Paulo: Editora Unifesp, 2011.

ARENDT, Hannah. A condição humana. Tradução de Roberto Raposo. 10. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2007.

HABERMAS, Jürgen. A crise de legitimação no capitalismo tardio. Tradução de Vamireh Chacon. Rio de Janeiro: Edições Tempo Brasileiro, 2002a.

______. A constelação pós-nacional e o futuro da democracia. In: HABERMAS, Jürgen. A constelação pós-nacional: ensaios político. Tradução de Márcio Seligmann-Silva. São Paulo: Literra Mundi, 2001. p. 75-142.

______. A lógica das ciências sociais. Tradução de Marco Antônio Casanova. Petrópolis: Editora Vozes, 2009.

______. A nova obscuridade: pequenos escritos políticos V. Tradução de Luiz Repa. São Paulo: Editora Unesp, 2015

______. Concepções da modernidade: um olhar retrospectivo sobre duas tradições. In: HABERMAS, Jürgen. A constelação pós-nacional: ensaios político. Tradução de Márcio Seligmann-Silva. São Paulo: Literra Mundi, 2001. p. 167-198.

______. Direito e democracia: entre facticidade e validade. V. 1. Tradução de Flávio Beno Siebeneichler. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1997.

______. Entre naturalismo e religião: ensaios filosóficos. Tradução de Flávio Beno Siebeneichler. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2007

______. Mudança estrutural da esfera pública. Tradução e apresentação de Denilson Werle. São Paulo: Editora Unesp, 2014.

______. O discurso filosófico da modernidade. Tradução de Luiz Sérgio Repa e Rodnei Nascimento. São Paulo: Martins Fontes, 2002b.

______. Para a reconstrução do materialismo histórico. Tradução de Rúrion Melo. São Paulo: Editora Unesp, 2016.

______. Teoria do agir comunicativo. Vol. 2. Tradução de Flávio Beno Siebeneichler. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2012.

______. Verdade e Justificação: ensaios filosóficos. Tradução de Milton Camargo Mota. São Paulo: Edições Loyola, 2004.

PINZANI, Alessandro. Habermas. São Paulo: Artmed, 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.14210/rdp.v14n2.p192-219

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Eletrônica Direito e Política