A RELAÇÃO ENTRE ESTADO E AS ENTIDADES PRIVADAS NA REGULAÇÃO DO COMÉRCIO INTERNACIONAL POR MEIO DOS REGULAMENTOS E PADRÕES PRIVADOS

Patricia Yurie Dias

Resumo


RESUMO

O trabalho analisa o papel complementar dos regulamentos e padrões privados dos Estados e das entidades não estatais às regras da Organização Mundial do Comércio (OMC) com o intuito de gerar maior segurança e qualidade para os produtos no âmbito do comércio internacional. A OMC visa promover a liberalização e eliminação da discriminação do comércio internacional. Dessa forma, por meio do estudo de alguns casos submetidos ao Órgão de Solução de Controvérsias (OSC) da OMC, em que pese a maioria dos casos submetidos ao OSC terem tido desfechos distintos, constatou-se que os padrões privados podem complementar as regras da OMC, desde que não sejam medidas protecionistas  disfarçadas de barreiras não tarifárias ao comércio internacional.

PALAVRAS-CHAVE: Direito Internacional; Jurisdição Internacional; Padrões privados; Comércio Internacional; OMC.

ABSTRACT

The paper examines the complementary role of the private regulations and standards of States and non-state entities to the rules of the World Trade Organization (WTO) in order to promote safety and quality for products in the scope of international trade. The WTO aims to promote the liberalization and elimination of discrimination in international trade. Thus, through the study of some cases submitted to the WTO Dispute Settlement Body (DSB), despite the fact that most cases submitted to the DSB had different conclusions, it was found that private standards can complement the rules of the WTO, if they are not protectionist measures disguised as non-tariff barriers to international trade.

KEYWORDS: International Law; International Jurisdiction; Private Standards; International Trade; WTO.


Palavras-chave


Direito Internacional; Jurisdição Internacional; Padrões privados; Comércio Internacional; OMC

Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, Manuela. Padrões Privados e a Atuação ou Omissão do Estado: Protecionismo Público-Privado? Contexto Internacional (PUC), Rio de Janeiro, v. 37, n. 2, mai/ago. 2015.

AMARAL, Manuela. Protecionismo privado: a atuação da sociedade civil na regulação do comércio internacional. Contexto Internacional (PUC), Rio de Janeiro, v. 36, n. 1, jan/jun. 2014.

BADIN, Michelle Ratton Sanchez; TAKITANI, Marina Yoshimi. Um estranho no ninho? Padrões privados no Acordo de Barreiras Técnicas ao Comércio da OMC. Revista de Direito Internacional, Brasília, v. 13, n. 3, 2016

BARRAL, Welber. Solução de controvérsias na OMC. In: KLOR et al. Solução de Controvérsias: OMC, União Europeia e Mercosul. Rio de Janeiro: Konrad-Adenauer-Stiftung, 2004.

BOSSCHE, Peter Van Den. Curso de Solução de Disputas em Comércio Internacional, Investimentos e Propriedade Intelectual. Nações Unidas: Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD), 2003.

BRASIL. Agência Nacional de Mineração. Disponível em: http://www.anm.gov.br/assuntos/ao-minerador/certificado-do-processo-de-kimberley Acesso em: 12 abr. 2020.-

BRASIL. Ministério da Economia. Acordo SPS. Disponível em: http://www.mdic.gov.br . Acesso em: 20 mar 2020.

ISO. Disponível em: https://www.iso.org/home.html . Acesso em: 17 abr. 2020.

JACKSON, John Howard. The world trading system: law and policy of international economic relations. 2. ed. Cambridge: MIT Press, 1997.

KOLIEB, Jonathan. When to Punish, When to Persuade and When to Reward: Strengthening Responsive Regulation with the Regulatory Diamond. Monash University Law Review, 2015.

MAVROIDIS, Petros C. e WOLFE, Robert. Private Standards and the WTO: Reclusive No More. EUI Working Paper RSCAS 2016/17. European University Institute. Robert Schuman Centre for Advanced Studies. Global Governance Programme. 2016.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. Disponível em: https://www.unglobalcompact.org/ Acesso em: 12 abr. 2020.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DO COMÉRCIO. Disponível no site: https://www.wto.org. Acesso em: 20 out. 2019.

PIFFER, Carla. Comércio Internacional e Meio Ambiente: A Organização Mundial do Comércio como locus de governança ambiental. Veredas do Direito, Belo Horizonte, v.8, n.15, Jan/Jun. 2011.

PROCESSO KIMBERLEY. Disponível em: https://www.kimberleyprocess.com/en/what-kp Acesso em: 12 abr. 2020.

THORSTENSEN, Vera. A OMC – Organização Mundial do Comércio e as negociações sobre comércio, meio ambiente e padrões sociais. Rev. Bras. Polít. Int. 41 (2): 29-58, 1998.

THORSTENSEN, Vera; KOTZIAS, Fernanda. Barreiras Regulatórias: um novo desafio para a governança da OMC. Centro de Estudos do Comércio Global e Investimentos EESP/FGV, 2015.

UNITED NATIONS GLOBAL COMPACT. Disponível em: https://www.unglobalcompact.org/ Acesso em: 12 abr. 2020.




DOI: https://doi.org/10.14210/rdp.v16n1.p201-220

Apontamentos

  • Não há apontamentos.