O DIREITO COMO EXPRESSÃO DE ORIGINALIDADE DAS FORMAS: UMA PÓS-MODERNIDADE DESCRITA PELAS RELAÇÕES JURÍDICAS SOB A EXPRESSÃO DO USO CRIATIVO DOS PARADOXOS

Mousés Stumpf, Mousas Stumpf, Leonardo de Camargo Subtil

Resumo


O presente artigo tem como objetivo descrever o Direito e as relações jurídicas observadas a partir da interação entre a idéia de partenogênese, delírio e memória. Tal interação entre arquétipos do pensamento social observados a partir de suas intersecções com o Direito, levam à perspectiva de relações jurídicas construídas como processos de evolução na pós-modernidade. O que descreve o meio como uma forma assimétrica construída a partir da criatividade e da originalidade das próprias relações jurídicas. Adotando como metodologia o método construtivista-sistêmico, sendo o próprio Direito uma operação de criatividade no uso dos paradoxos, leva a uma expressão de originalidade das formas enquanto relações jurídico-sociais.

 


Palavras-chave


Teoria do Direito; Criatividade; Paradoxo; Forma.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14210/rdp.v7n2.p1353-1377

Apontamentos

  • Não há apontamentos.