A pesquisa sobre coopetição: Em direção a uma melhor compreensão do construto e sua aplicação no turismo

Adriana Fumi Chim-Miki, Rosa Maria Batista-Canino

Resumo


Este artigo apresenta uma revisão teórica do constructo coopetição, particularmente focando os estudos que aplicam este conceito no turismo. O objetivo é fornecer uma compreensão geral deste comportamento que é apontado como gerador de uma nova classe de vantagens: as vantagens coopetitivas. A pesquisa é de corte teórico. É realizada uma análise sistemática da literatura através de uma bibliometria dos últimos 20 anos de publicações em duas bases de dados: Scopus e Web of Science. Desta forma, verificam-se as implicações da coopetição para o turismo, as delimitações do atual uso do constructo e se indica as tendências futuras da pesquisa neste tópico. O resultado mostrou que a coopetição é vista como um constructo que representa o comportamento intrínseco do setor turístico, onde as empresas se complementam para formar um mercado, mas simultaneamente competem pela divisão dele. A existência de uma meta comum de desenvolver o destino é o maior indutor da coopetição, ocasionando a inseparabilidade entre a cooperação e a concorrência. Assim, a coopetição poderá ser uma perspectiva complementar para as análises de competitividade, porém necessita de mais pesquisas, especialmente que desenvolvam modelos explicativos para destinos turísticos.

Palavras-chave


Coopetição turística; Rede interorganizacional; Vantagens coopetitivas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14210/rtva.v18n3.p424-447

ISSN: 1983-7151

Tur., Visão e Ação

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil.