A figura dos “brasileiros” no jornalismo de revista nacional: o “vexame” na Copa do Mundo 2014 e a inversão nos discursos da revista Época

Gabriel de Lima Alves Cortez, José Carlos Marques

Resumo


O presente artigo tem o objetivo de mostrar como o Brasil e os “brasileiros” aparecem nos discursos do jornalismo de revista nacional – especificamente, nos textos da revista Época, em reportagens sobre a Copa do Mundo de Futebol de 2014 veiculadas durante a realização do megaevento no país. Partiremos de uma concepção intercultural de sociedade (segundo a qual as relações sociais se desenvolvem como processos de negociação de conflitos culturais entre os grupos sociais) e nos apoiaremos em conceitos da Análise do Discurso (AD) Francesa – como a ideia de “Implícitos”, elaborada por Oswald Ducrot. Deste modo, pretende-se verificar como os discursos de Época apresentam a ideia de “brasileiros” nas reportagens sobre a Copa do Mundo de Futebol de 2014 no Brasil e como, neste discurso, compareceu uma noção (dualista e controvérsa) de “ser” nacional – bem como uma ideia positivista de (suposta) inferioridade cultural brasileira em relação a países e “culturas” tidos como de “Primeiro Mundo”. 

Palavras-chave


Identidade nacional brasileira; Jornalismo de revista; Mídia, Cultura e Copa do Mundo de Futebol; Análise do Discurso

Texto completo:

PDF